Banners Pre-Diabetes_2019-krakauer-disponivel
Banners Pre-Diabetes_2019-sposito-disponivel-3
Banners Pre-Diabetes_2019-rodrigo-disponivel

Ciente da necessidade de promover atualização médica e auxiliar os especialistas no diagnóstico e tratamento do pré-diabetes, diabetes e suas complicações, o laboratório Merck, em parceria com a Clannad Editora Científica, desenvolveu o programa de educação médica continuada Um Passo à Frente do Diabetes.

Em 2018, apresentamos 4 módulos: “Pré-diabetes: tratar ou não tratar?”, com o Dr. Freddy Goldberg Eliaschewitz; “DM2: quando começar e como fazer o diagnóstico”, com o Dr. Roberto Zagury; “Neuropatia diabética: uma atualização em diagnóstico e tratamento”, com o Dr. Rodrigo Moreira; e um módulo de conclusão e revisão, ministrado pelo Dr. Alexandre Hohl.

Neste ano, a fim de apresentar informações e conceitos atuais e manter a troca de experiências entre os mais renomados especialistas, proporcionamos três módulos com aulas transmitidas ao vivo pela internet, cada uma seguida por um debate entre os palestrantes e participantes, que poderão enviar dúvidas e comentários após a aula.

Programe-se para as aulas de 2019:

Marcio Krakauer

Módulo 1 | Disponível
Pré-diabetes e diabetes: tratamento medicamentoso ou mudança no estilo de vida?
Marcio Krakauer | CRM-SP 72923

Graduado em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Experiência com Residência Médica (Clínica Médica e Endocrinologia e Metabologia) na área de Medicina, com ênfase em Endocrinologia, Diabetes e Densitometria Óssea. Fundador e Presidente da Associação de Diabetes do ABC (ADIABC). Coordenador do Núcleo de Tecnologia em Diabetes da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Diretoria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

Andrei-Sposito

Módulo 2 | Disponível
Pré-diabetes e riscos cardiovasculares
Andrei Carvalho Sposito | CRM-SP 74765

Graduado em Medicina pela Universidade Federal da Bahia (UFB). Residência em Medicina Interna e em Cardiologia e doutorado em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Pós-doutorado na Universidade de Paris VI, Paris/França, com período intersticial no Laboratório de Biologia Celular do Children´s Hospital of Philadelphia, Pensilvânia/EUA. Professor titular da Disciplina de Cardiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Membro do Comitê Executivo da Regional das Américas da International Atherosclerosis Society.

Rodrigo Moreira

Módulo 3 | Disponível
Casos clínicos de pré-diabetes e suas complicações 
Rodrigo Moreira | CRM-RJ 52-690112

Doutor em Endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Médico colaborador do Ambulatório de Dislipidemia do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione do Rio de Janeiro (IEDE-RJ). Professor da Disciplina de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Presidente Antônio Carlos (FAME/UNIPAC) de Juiz de Fora/MG. Chefe da Disciplina de Saúde do Adulto e do Idoso da Faculdade de Medicina de Valença (FMV).

Acesse os módulos disponíveis (2018):

Freddy-Goldberg

Módulo 1 | Disponível
Pré-diabetes: tratar ou não tratar?
Freddy Goldberg Eliaschewitz | CRM-SP 24736

Diretor do Centro de Pesquisas Clínicas (CPClin), em São Paulo/SP. Presidente da Comissão de Pesquisa da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Membro titular do Comitê de Ciência e Tecnologia do Conselho Nacional de Saúde.

O pré-diabetes é uma condição que atinge atualmente mais de um quarto da população mundial. Apesar disso, apenas 11% dos afetados conhece sua condição, que aumenta o risco cardiovascular e também o risco para desenvolver diabetes. Se entendermos por que o pré-diabetes acontece, podemos identificar os pacientes com risco de serem acometidos e saberemos como tratá-los.
Roberto-Zagury

Módulo 2 | Disponível
DM2: quando começar e como fazer o diagnóstico
Roberto Luís Zagury | CRM-RJ 52-798274

Endocrinologista no Hospital Federal da Lagoa, no Rio de Janeiro/RJ. Endocrinologista do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE). Mestre em Nutrologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Diretor científico da ASSEX-IEDE (2017-2018). Fundador da Comissão Temporária para Estudo da Endocrinologia do Exercício e do Esporte da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Professor de Pós-graduação em Medicina do Exercício do Centro Universitário Ingá (UNINGÁ) da Faculdade de Medicina do Paraná (FMPR). Coordenador do Programa de Residência Médica em Endocrinologia e Metabologia do Hospital Federal da Lagoa.

Em nossa discussão, abordaremos uma pergunta ainda sem resposta: quando devemos começar a tratar o diabetes mellitus tipo 2 com medicamentos? Estará em nossa pauta, também, a discussão de quais fármacos devem ser utilizados e quais combinações parecem fazer mais sentido. Qual é o melhor parceiro para a metformina? Ela ainda deve figurar como primeira linha de tratamento? E quanto à terapia dupla (ou tripla) inicial? Junte-se a nós!
Rodrigo-Moreira

Módulo 3 | Disponível
Neuropatia diabética: uma atualização em diagnóstico e tratamento
Rodrigo Moreira | CRM-RJ 52-690112

Doutor em Endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Médico colaborador do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE). Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), 2017-2018.

A neuropatia diabética (ND) é uma das principais complicações do diabetes mellitus e, ao mesmo tempo, uma das mais negligenciadas. Por não possuir um exame complementar específico para seu diagnóstico, muitos médicos acabam avaliando os pacientes de maneira superficial, mesmo sabendo que essa complicação pode afetar até 50% dos pacientes. O objetivo desta aula será apresentar conceitos básicos sobre a ND, incluindo a importância de uma anamnese bem-feita e de um simples exame clínico para seu diagnóstico. Além disso, serão discutidos os aspectos mais relevantes do tratamento dessa complicação, seja do paciente com os chamados sintomas positivos (dor e parestesias, por exemplo), seja com os sintomas negativos (hipoestesias e anestesias). O objetivo principal será objetivar a abordagem do paciente com ND, discutindo as opções mais eficazes tanto para o diagnóstico como para o tratamento.
Alexandre-Hohl

Módulo 4 | Disponível
Revisão
Alexandre Hohl | CRM-SC 8773

Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), 2017-2018. Mestre em Neurociências e Doutor em Ciências Médicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor de Endocrinologia da UFSC.

Em consonância com os termos da RDC ANVISA no 96/08, este programa destina-se exclusivamente a profissionais de saúde, autorizados a prescrever medicamentos.